Apesar de janeiro desaquecido, indústria da construção mantém crescimento

0 Comments

 

A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição da sua pesquisa Índice, estudo realizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre as vendas de material de construção em todo o País. O levantamento destaca retração de 1,3% no faturamento de janeiro em relação a dezembro, o que, no entanto, não afetou o crescimento acumulado, que nos últimos 12 meses chegou a 1,3%.
A pesquisa da associação indica que, em janeiro, a indústria de material de construção faturou 3,4% menos do que no mesmo mês do ano anterior. Esse resultado, contudo, não altera a previsão de um ano de crescimento no faturamento do setor. Ainda que sujeito às externalidades, estimamos um crescimento de 4,0% no faturamento da indústria do setor em 2020”, declara Rodrigo Navarro, presidente da Abramat.
Na visão de Navarro, o resultado acumulado positivo confirma a melhora do ambiente econômico. O momento mais positivo, segundo ele, pode ser observado a partir da análise de outros indicadores setoriais e de mercado. “As taxas de juros baixas, o impulso no poder de compra das famílias dada pela liberação de valores do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e a geração de vagas de emprego – ainda que lenta -, são sinais de um cenário mais favorável. Falando especificamente do setor da construção civil, é importante destacar a retomada das obras no segmento imobiliário, inclusive com o oferecimento de novas modalidades de financiamento, que aquecem as vendas de material de construção”, finaliza o executivo.
Os dados de emprego na indústria do setor demonstraram crescimento em janeiro de 2020. Em comparação a dezembro, o aumento de vagas foi de 0,6%. Na comparação com janeiro de 2019, o crescimento foi de 0,4%.

 

Fonte: Revista Anamaco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *